Fraxinus angustifolia – Freixo-de-folhas-estreitas

grupo de jovens dragoeiros, árvores-dragão, dragoneiro, drago - Dracaena draco
Dracaena draco – Dragoeiro
27 Agosto 2018
canteiro de gerânios-da-madeira floridos e suas luxuriantes folhas, no Jardim Botânico da Madeira - Geranium maderense
Geranium maderense – Gerânio-da-madeira
30 Julho 2018

Freixo

 

Família: OLEACEAE

Nome científico: Fraxinus angustifolia Vahl

Publicação: 1804

Grupo: folhosa caduca

Nomes vernáculos: freixo-de-folhas-estreitas, freixo-comum, freixo-da-terra

.

Hábito: árvore caducifólia, tem porte mediano com copa colunar larga, pode atingir 35 m de altura, normalmente cerca de 15/20 m. Ramos pouco numerosos e ascendentes, raminhos curtos, pendentes e glabros. O fuste é recto e acinzentado, tonando-se densamente fendido.

 

Folhas: opostas, compostas, imparipinuladas, com 25 a 30 cm de comprimento, 5-13 folíolos não peciolados aproximadamente lanceolados, sendo um deles o terminal, cada um com 3 a 9 cm de comprimento por 0.8 a 2.5 cm de largura, acuminados, serrados e acunheados, com a página superior brilhante e verde mais escuro que na inferior. As folhas surgem tardiamente, depois das flores.

Flores: floração entre Fevereiro e Abril, dispostas em panícula  axilares, pequenos cachos. As flores, verdes ou vermelhas, hermafroditas ou unissexuais sem cálice nem corola; aparecem antes das folhas.

Frutos: o fruto é uma sâmara, com três a cinco centímetros de comprimento, achatada, glabra, de forma elíptica em pequenos grupos pendentes, com asa oblonga-lanceolada; castanhas na maturação.

Gomos: gomos fusco-furrugíneos, sob raminhos curtos e glabros.

Ritidoma: cinzento escuro e rugoso, com um reticulado de fissuras profundas e estreitas grosseiramente losangular, tornando-se verrugoso.

 

Habitat: árvore de luz que faz usualmente parte da chamada mata ribeirinha, ou bosque ripícola. Muito resistente ao frio, aceita altitudes elevadas, até 1500 m. Espécie de bosques caducifólios, margens de cursos de água ou planícies aluviais. Indiferente ao pH do solo, desde que sejam húmidos e normais em húmus.

Vive cerca de 200 anos.

Propagação: Propaga-se por semente e renova bem pelo cepo.

 

Distribuição geográfica: originária do oeste Mediterrâneo: Europa e Norte de África.

Em Portugal: espontânea em todo o território nacional, margens de rios e outros sítios frescos.

 

Usos: fornece uma madeira clara, resistente e elástica com boas características para a marcenaria e interiores, igualmente utilizada em cabos de ferramenta.

As suas folhas podem servir de forragem.

O freixo-europeu e o freixo-das-flores

Dois outros freixos europeus não nativos do nosso território, são também dignos de interesse florestal ou ornamental:  o freixo-europeu (Fraxinus excelsior) e o freixo-das-flores ( Fraxinus ornus).

Gomos do freixo-europeu - Fraxinus excelsior

Gomos do freixo-europeu

 

O primeiro, pode atingir 35 m de altura, exige clima atlântico com Verão húmido, solos profundos e férteis, de crescimento rápido produz madeira de alta qualidade. Uma forma fácil de identificar este freixo são os gomos, negros-aveludados, enquanto que os do freixo-comum são castanho-furrugíneos.

aspecto parcial das flores do freixo-das-flores - Fraxinus ornus

flores do freixo-das-flores – Fraxinus ornus

 

O segundo, o freixo-das-flores ou freixo-florido, mal atinge os 15 m de altura, podendo chegar aos 25 m, possui uma casca acinzentada e lisa inclusive nos velhos indivíduos, suporta muito bem a seca. Na altura da floração, que vai geralmente de Abril a Junho,  cobre-se de densas panículas brancas, perfumadas, dando um aspecto geral vaporoso.

 

 

 

_______________________________________

Encontramos em Portugal, a toponímia relacionada com o freixo  em cerca de 20 povoações, o que prova a sua larga difusão pelo território nacional, sobretudo a norte do Tejo.