Acer opalus – Bordo-de-granada

sâmaras de bordo-negundo - Acer negundo
Acer negundo – Bordo-negundo
28 novembre 2018
magnífico hábito outonal de bordo-da-noruega, ácer-da-noruega, ácer-plátano - Acer platanoides
Acer platanoides – Bordo-da-noruega
17 novembre 2018

Bordo-de-Granada

ABREVIADO

O bordo-de-granada não faz parte da flora nacional, mas é possível encontrá-lo em jardins públicos e é espontâneo na vizinha Espanha onde existem duas subespécies, sendo «granatense» a subespécie mais comum. Como as outras aceráceas é caducifólia; tem porte modesto que só excepcionalmente atinge 20 m de altura; copa abobada e larga, folhagem difusa; ramos robustos, raminhos castanho-avermelhados com lenticelas. O nome « opalus » tem a ver, ao que parece,  com as cores de que se veste no Outono; estas apresentam um aspecto leitoso, suave de opala; mas em vez do azul, talvez mais comum desta gema natural, ostenta luminosa roupagem amarela, laranja ou ocre.

 

MORFOLOGIA

Pequena árvore decídua, que atinge 8 metros de altura, por vezes 12 m; frequentemente arbustiva com folhagem difusa e irregular; um só tronco geralmente envesgado, ramos divergentes. Folhas simples até 10 cm, opostas, coriáceas, palmatiformes, com 5 lóbulos arredondados, raramente 3 ou 7. A página superior é verde-escuro e brilhante, verde baço na inferior com alguma pubescência nas nervuras principais. As flores unissexuais ou hermafroditas, amarelo-claro, aparecem agrupadas em inflorescências pendentes corimbiformes entre Março e Abril antes ou durante a folheação; a partir dos 12-15 anos. Os frutos globosos, dotados de uma longa asa membranosa, aparecem aos pares; são sâmaras que formam um ângulo 90°, ou quase paralelas, amadurecem de Setembro a Outubro. As gemas de 5 mm, cónicas com escamas claras e orladas de castanho. Apresenta ritidoma primeiro liso e cinzento, acaba por se fendilhar, castanho-amarelado, com placas que se enrolam sem cair.

ECOLOGIA

Espécie de plena luz ou de meia sombra, que pode formar pequenos bosquetes puros ou misturar-se com outras árvores florestais. Resiste ao calor e à seca do Verão; prefere solos calcários; declives soalheiros, aparecendo tanto em substratos pedregosos como em solos secos com alguma humidade durante o período veranil. Resistente ao frio, encontra-se em encostas, colinas, baixas montanhas e serras mediterrânicas até 1900-2100 metros de altitude.
Propaga-se por semente e rebenta bem de touça.

 

DISTRIBUIÇ­ÃO

Espécie centrada no oeste da Bacia Mediterrânica (Espanha, França, Itália), assim como na Ásia Menor, no Irão e no norte da África.

Na Península Ibérica, Espanha, a subsp. opalus cresce naturalmente nas montanhas das províncias do nordeste e a subsp. granatense no sul e em Maiorca.

 

O bordo-de-granada, um aliado contra a erosão dos solos

O bordo-de-granada possui madeira homogénea, amarelada, dura e nervosa, mas geralmente de pequenas dimensões que não são aproveitáveis pela indústria da madeira.
O bordo-de-granada tem também grande interesse na protecção dos solos, que as suas raízes protegem da erosão.

 

Família:

SAPINDACEAE

 

Nome científico:

Acer opalus Mill.

 

Publicação: 1768

 

Grupo: folhosa caduca

 

Nomes vernáculos:

Bordo-de-granada

 

 

 

Se pretende partilhar um comentário, colocar uma pergunta, acrescentar uma informação, ou observação, saiba que é possível fazê-lo; não precisa de se registar neste sítio. Basta digitar a sua mensagem no espaço « iniciar uma conversa« , depois clique no botão enviar e escolha, “Prefiro publicar como convidado”.