Um dia

Sophia de Mello Breyner Andresen, jovem
A Casa
28 Julho 2018
Gil Vicente, dramaturgo português
Vilancete
18 Outubro 2018
Sophia de Mello Breyner Andresen, jovem

Sophia de Mello Breyner Andresen

Um dia

Um dia, gastos, voltaremos
A viver livres como os animais
E mesmo tão cansados floriremos
Irmãos vivos do mar e dos pinhais.

O vento levará os mil cansaços
Dos gestos agitados irreais
E há-de voltar aos nosso membros lassos
A leve rapidez dos animais.

Só então poderemos caminhar
Através do mistério que se embala
No verde dos pinhais na voz do mar
E em nós germinará a sua fala.

 

Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)
in “Dia do Mar“, 1947

 

——∼∼≈∼∼——

Se pretende partilhar um comentário, colocar uma pergunta, acrescentar uma informação, ou observações, informamos que é possível fazê-lo sem que tenha de se registar neste sítio. Basta digitar a sua mensagem no espaço “iniciar uma conversa“, depois clique no botão enviar e escolha, “Prefiro publicar como convidado”.