GLOSSÁRIO

GLOSSÁRIO BOTÂNICO

Glossário de termos botânicos (incluem-se também nesta lista termos de dendrologia, de ecologia e de silvicultura), utilizados neste sítio, nomeadamente nas fichas descritivas do arboretum virtual.

Seleccione a letra inicial do termo procurado no menu alfabético.

 
All | # A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
There are 36 names in this directory beginning with the letter E.
Ecossistema
Conjunto formado por um meio ambiente e pelos seres vivos que relacionados entre si, ocupam esse meio e com o qual estabelecem interacção; o tudo considerado como uma entidade única.

Eixo
Estrutura, órgão central dos vegetais, em torno do qual se desenvolvem os órgãos apendiculares.

Emarginado
Que tem uma identação pouco profunda no ápice.

Encovado
Diz-se dos órgãos laminares com a secção longitudinal de um ovo.

Endemismo
Fenómeno que consiste na ocorrência de espécies ou de subespécies animais ou vegetais numa única área restrita e relativamente isolada: ilhas, montanhas...

Endocarpo
Membrana que reveste o interior do fruto em contacto com a semente.

Entrenó
É o espaço compreendido entre dois nós consecutivos de um caule, de uma haste.

Epifítico
Vegetal que cresce sobre outro vegetal sem que se verifique parasitismo.

Eriçado
Superfície de um órgão (caule, folha, fruto ou semente) provida de pêlos duros, aguçados e hirtos.

Erosão
Fenómeno que resulta da actividade dos agentes da dinâmica externa (ar, vento, água, gelo, seres vivos, etc.) que alteram o relevo terrestre, no sentido de o aplanar, através de desgaste.

Escama
Pequenas lâminas delgadas, coriáceas, mais ou menos planas que revestem certos órgãos, excrecência cortical de certos vegetais. Folha profundamente modificada no tamanho, na forma, na cor e na consistência.

Escamiforme
Semelhante a, com a forma de uma escama.

Esclerófila
Habitat, ou planta cujas folhas coriáceas permitem uma adaptação a condicões climáticas áridas.

Escudo
Frutos, parte externa e visível das escamas da pinha.

Esfoliação
Queda das camadas externas de tecidos mortos dos caules e das raízes das árvores (ex.: a cortiça é o ritidoma do sobreiro e a corcódea o ritidoma do pinheiro).

Espécie
Conjunto de organismos anatómica e fisiologicamente semelhantes, possuem caracteres comuns pelos quais se distinguem dos outros grupos de indivíduos pertencentes ao mesmo género e que, em condições naturais, se cruzam entre si, dando origem a descendentes férteis.

Espécie exótica ou alóctone
O mesmo que introduzida - espécie que se fixa para além da sua área de distribuição natural, depois de ser transportada e introduzida intencional ou acidentalmente pelo Homem. Espécie infestante ou invasora.

Espécie infestante
Espécie que não é desejada por interferir com objectivos determinados pelo Homem. Este termo aplica-se frequentemente a espécies que causam problemas em sistemas agrícolas ou outros geridos pelo Homem, e apenas esporadicamente se refere a espécies que invadem áreas naturais.

Espécie invasora
Espécie que se expande naturalmente, sem a intervenção directa do Homem, em habitats naturais ou semi-naturais, produzindo alterações significativas ao nível da composição, estrutura ou processos dos ecossistemas. Muito frequentemente são espécies exóticas, mas podem ser espécies nativas.

Espécie nativa ou autóctone
O mesmo que indígena, espontânea - planta que é natural, própria da região em que vive, ou seja, que cresce dentro dos seus limites naturais incluindo a sua área potencial de dispersão.

Espécie naturalizada ou subespontânea
Espécie deslocada, acidental ou propositadamente, de uma região para outra, onde não existia, e que aí se adapta, multiplica e propaga sem intervenção directa do Homem.

Espiga
Inflorescência agrupada (racemo, racimosa), monopodial, simples, com flores sésseis (sem pedicelo) inseridas ao longo de um eixo alongado.

Espinescente
Diz-se do órgão vegetal cuja extremidade é pontiaguda e endurecida; com a extremidade transformada em espinho.

Espinhoso
Formação pontiaguda e rija provida de espinhos, (resultante de modificação de um órgão: caule, folha, fruto ou semente).

Esporo
Formação geralmente unicelular e uninuclear, capaz de germinar em determinadas condições e de originar um novo indivíduo. Ex. os fetos.

Estação
Região que é habitat, que apresenta condições favoráveis à dispersão de uma espécie vegetal ou animal, como um vale, montanha, etc.

Estame
Órgão masculino das flores, produtor do pólen. Compõe-se geralmente por filete e antera.

Estigma
Parte superior do pistilo (órgão feminino da flor) de forma variada, glandulosa, que recebe os grãos de pólen e onde se inicia a germinação.

Estilete
Parte do pistilo que sustenta o estigma e conduz o pólen ao ovário da flor. O estilete, de comprimento e largura variáveis, é inexistente em alguns tipos de flor.

Estípula
Apêndice em regra laminar que se encontra ou na base do limbo da folha séssil ou na base do pecíolo, geralmente em número de dois.

Estival
Referente ao Estio, ou seja, ao Verão.

Estolho
rebento ou ramo basilar, de crescimento definido dos caules rasteiros, capaz de enraizar nos nós e de originar outras plantas: estolhos do morangueiro, da carvalhiça.

Estróbilo
Cone ou estróbilo (estrutura florífera e depois frutífera das Coníferas). Ex. as flores e pinhas do pinheiro-bravo.

Evapotranspiração
Libertação de vapor de água pelos organismos vegetais.

Excrescência
Diz-se quando a superfície de um órgão (folha, fruto ou semente) apresenta elevações, como tubérculos ou verrugas.

Exótico
Diz-se das plantas ou animais origninários de uma parte do globo ou clima diferentes daqueles em que vive. Animal ou planta que não é natural do local para o qual foi transportado.